Presidente da FPA participa de cerimônia de posse da nova diretoria da CNA

Um dia após receber o Prêmio CNA AGRO 2017, na categoria política, o presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), deputado Nilson Leitão (PSDB/MT), participou da cerimônia de posse da nova diretoria da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), realizada nesta terça-feira (12). Na ocasião, o presidente destacou o papel vital que a agricultura tem para o País, seja na economia, seja na geração de emprego, além dos desafios para mantê-la forte e equilibrada.

A solenidade também contou com a presença do Presidente da República, Michel Temer, do ministro da Agricultura, Blairo Maggi, da vice-presidente da FPA, deputada Tereza Cristina (Sem Partido/MS), dos deputados Alceu Moreira (PMDB/RS), Marcos Montes (PSD/MG), Sérgio Souza (PMDB/PR), Osmar Serraglio (PMDB/PR), Valdir Colatto (PMDB/SC) e Luis Carlos Heinze (PP/RS), membros da Frente, além de representantes de federações e entidades do setor agropecuário.

Eleito em votação unânime, João Martins da Silva Junior continuará no comando da entidade no período 2018/2021, juntamente com seis novos vice-presidentes e seis integrantes do conselho fiscal. O presidente da Confederação reafirmou os compromissos da CNA com seus entes federados, com o setor agropecuário brasileiro e com os trabalhadores rurais. “O nosso sistema precisa ser renovado, transformado. Precisa ser vanguarda na prestação de serviços ao produtor, que sentirá a necessidade de fazer parte dele”, disse Martins.

Para Nilson Leitão, presidente da FPA, a CNA, na liderança de João Martins, conseguiu reunificar ainda mais um setor tão vital para o Brasil, além de ter demonstrado uma capacidade de liderança e harmonia no atendimento das demandas advindas das categorias. “O País precisa muito da agricultura. Ela tem feito a balança comercial atingir níveis extremamente positivos, e o mais importante: a geração cada vez mais crescente e constante do emprego de forma direta. Uma CNA mais forte significa um Brasil mais forte”, afirmou Leitão.

Em seu discurso, o presidente Temer também ressaltou a importância do agronegócio nos bons resultados alcançados pela economia nos últimos anos. “Muitas vezes dizem que eu protejo os ruralistas e pecuaristas. Eu não protejo. São os ruralistas e pecuaristas que protegem a economia nacional. Essa é a grande realidade”, disse. Temer ainda destacou a urgência em se votar a reforma da previdência ainda este ano e afirmou que a medida ataca privilégios e equipara o setor público com o privado.

Adicionar comentário